Apresentação

O Laboratório de Estudos Medievais (LEME) foi criado em maio de 2005, a partir de um núcleo de pesquisa na Universidade de São Paulo (USP) e outro na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Entre 2007 e 2010, foram estabelecidos novos núcleos na Universidade Federal de Goiás (UFG), na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Nos últimos anos, novos núcleos foram constituídos na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) e na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). O LEME conta hoje com nove professores membros, doze professores colaboradores, dois doutores em estágio pós-doutoral, quatorze doutorandos, vinte mestrandos e oito alunos de Iniciação Científica.

 

O principal objetivo do LEME é reunir pesquisadores na área de História Medieval no Brasil e no exterior, com vistas ao desenvolvimento de pesquisas em rede. Além disso, ele pretende contribuir para o aperfeiçoamento técnico-intelectual de especialistas em História Medieval. Graças a iniciativas de cooperação com universidades e centros de pesquisa estrangeiros, vários de nossos alunos seguiram seminários e estágios de formação em paleografia, codicologia e latim medieval.

 

Tendo em vista o perfil da área de História Medieval, a cooperação internacional é, para nós, uma atividade estratégica. O LEME está na origem da Rede Luso-Brasileira de Estudos Medievais, que reúne medievalistas de dezoito instituições de ensino e pesquisa brasileiras e portuguesas. Trata-se de uma iniciativa inédita no campo dos estudos medievais brasileiros, que pretende articular os grupos de pesquisa na área dos dois países. Também participamos, como fundadores, da Rede Latino-Americana de Estudos Medievais, que reúne medievalistas do Brasil, da Argentina, do Chile, do Perú e da Costa Rica.

 

O LEME tem procurado desenvolver uma política de aquisições para as bibliotecas da USP e da UNICAMP, por meio de participação no edital de aquisição institucional de livros da FAPESP (FAPLIVROS). Essa política resultou numa importante renovação do acervo, a partir de um investimento de quase 480.000 euros e com a compra de 7.232 volumes sobre História, Filosofia e Literatura Medievais.

 

O LEME também tem investido na publicação, organização e tradução de obras de referência e de dossiês em importantes revistas científicas brasileiras. O objetivo é duplo: por um lado, ampliar a oferta bibliográfica em língua portuguesa de obras importantes e recentes da medievalística europeia e norte-americana. Por outro, dinamizar a produção bibliográfica de professores e de jovens pesquisadores na área de História Medieval. Nesse sentido, os dossiês e as coletâneas organizadas por iniciativa dos membros do LEME buscaram integrar os pós-graduandos. Em uma parceria com a Editora da UNICAMP, o LEME lançou a Coleção Estudos Medievais, cujo objetivo é ampliar a disponibilidade, em português, de obras que contribuíram para a renovação dos estudos sobre a Idade Média. Em 2010, traduzimos o livro de Dominique Barthélemy “A Cavalaria. Da Germânia antiga à França do século XII”. E em 2011, foi a vez de “Cidades e sociedades urbanas na Itália Medieval: séculos XII e XIV”, de Patrick Gilli. Em 2013, o LEME e a Editora da UNICAMP traduziram o livro de Jean Flori “Guerra Santa: formação da ideia de cruzada no Ocidente cristão”, com Prefácio de Néri de Barros. No primeiro semestre de 2015, foi lançada a tradução do livro “O nascimento do cemitério: lugares sagrados e terra dos mortos no Ocidente medieval”, de Michel Lauwers, com prefácio de Néri de Barros Almeida (trad. Robson Murilo Della Torre). A partir de 2016, a Coleção Estudos Medievais contará com trabalhos de medievalistas brasileiros.

 

Além de todas essas atividades, o LEME investiu em um projeto de inovação tecnológica. O projeto, que denominamos “Medieval – Guia Eletrônico de História Medieval”, propõe-se a ser um indexador de material didático e bibliográfico sobre História Medieval disponível na web, produzido pelos pesquisadores associados ao LEME. Tal projeto obteve, no segundo semestre de 2013, o financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), por meio de um Edital Universal. Medieval busca indexar e organizar os conteúdos produzidos por medievalistas da Argentina, do Brasil e do Chile. O material a ser indicado consistirá em vídeo-aulas, transcrições de aulas, livros on-line, manuscritos digitalizados, artigos de acesso livre e catálogos de bibliotecas, além de textos de apoio que acompanharão os conteúdos disponibilizados no site. O projeto, voltado para o público discente a partir do nível da graduação e para professores do ensino fundamental, médio e superior que ministram aulas sobre Idade Média, poderá ser uma ferramenta útil para atividades de extensão de alunos e professores, pois permitirá a prática da pesquisa a partir de diversos níveis de especificidade e categorias de busca. O Guia Eletrônico também se insere em uma iniciativa maior protagonizada pela Universidade de São Paulo, destinada a expandir a utilização de recursos multimídia e da internet como instrumentos didáticos no ensino superior.

 

Prof. Dr. Marcelo Cândido da Silva
Professor de História Medieval da Universidade de São Paulo
Coordenador do Laboratório de Estudos Medievais